cartaz c endereco 

 

Por iniciativa do Museu de Antropologia da Universidade da Columbia Britânica, do Canadá, o Colégio Brasileiro de Altos Estudos recebeu um seminário sobre o papel dos museus na cidadania. Para isso, reuniu inúmeros pesquisadores da área em duas mesas redondas no dia 19 de agosto de 2016: “Práticas museológicas alternativas na produção de conhecimento” e “Experiências de museologia como prática cidadã”.

O evento consistiu de duas mesas redondas. A primeira abordou as práticas museológicas alternativas na produção de conhecimento; enquanto a segunda mesa chamou-se “Experiências de museologia como prática cidadã”. Ao longo do dia, foram feitas diversas análises sobre o amplo quadro que possibilitou a formação dos museus, bem como que tipo de carência os atingiu no passado e no presente. Ressaltou-se a importância da representação histórica para a sociedade, e como a própria sociedade civil tem ocupado o espaço museológico.

No ato de abertura, os organizadores abriram espaço para a troca de opiniões e reflexões sobre o processo político enfrentado no momento e alternativas à ele. Nuno Porto, curador do Museu de Antropologia da UBC, considerou o momento como decisivo para que os intelectuais brasileiros se posicionassem na luta.

 

2016.12.07 O campo jornalistico na Europa 29

 

No mês de dezembro, o Colégio Brasileiro de Altos Estudos, em parceria com a ENSP/Fiocruz e o IESP/UERJ, realizou uma série de atividades sobre as contribuições do sociólogo francês Pierre Bourdieu. “Colóquio Bourdieu” acontece entre os dias 05 e 09 do mês nas instituições realizadoras e no Maison de France, por apoio do Consulado da França no Brasil. Com objetivo de resgatar as contribuições do autor para a sociologia e os debates suscitados pela sua obra, o ciclo reúne sete eventos, entre mesas redondas e conferências.

No dia 07, o CBAE recebeu o vice-diretor do Centro Europeu de Sociologia e Ciência Política, Julien Duval, para a palestra "O campo jornalístico na Europa". Duval possui dois livros, feitos em parceria com Philippe Coulangeon, sobre Bourdieu: “The Routledge Companion to Bourdieu’s 'Distinction'” e “Trente ans après La Distinction”. Além disso, leciona no Instituto de Estudos Políticos/EHESS e pesquisa jornalismo econômico e cinema. Na atividade, relacionou a obra de Bourdieu e a prática jornalística.

 

Sobre Bourdieu

Bourdieu é um dos autores mais aclamados nos campos da antropologia e da sociologia, embora seus estudos contribuam para diversas áreas do conhecimento. Sua abordagem foca no estudo da dominação e como a estrutura proveniente dela afeta a sociedade. O autor também se destaca por seus estudos no campo da educação, que influenciam profissionais até hoje. Inicialmente, explicou como o processo de dominação era perpetuada em escolas, por meio de reprodução cultural e pelas diferentes “estratégias” escolhidas por grupos sociais distintos - o que legitima desigualdades sociais. Esse processo se repete na mídia, visto que o jornalismo se constitui um dos maiores produtores de capital simbólico.

 

Organização

Os organizadores do ciclo foram Cláudio Cordovil Oliveira (ENSP/Fiocruz), Adalberto Moreira Cardoso, (IESP/UERJ), Carlos Otávio Fiuza Moreira (ENSP/Fiocruz), José Maurício Domingues (IESP/UERJ), José Sergio Leite Lopes (CBAE/UFRJ), Julien Roque, assessor de cooperação científica do Consulado Geral da França no Rio de Janeiro e Leonardo Castro (ENSP/Fiocruz).

 

 

UFRJ Colégio Brasileiro de Altos Estudos - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ