2017.06.02 As igrejas neopentecostais e a politica 1

 

A ameaça da transformação do Estado em extensão de igreja está cada dia mais concreta. Para discutir o assunto, o Colégio Brasileiro de Altos Estudos convidou Renata Menezes (MN-UFRJ) e Christina Vital (UFF) para palestra sobre a ascensão do neopentecostalismo e sua atuação na esfera política. O evento aconteceu no dia 02 de junho de 2017.

 

Como professora associada, Renata Menezes atua no Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da UFRJ. Desde os anos 1990, Menezes pesquisa sobre a relação entre religião católica e sociedade, incluindo suas teses de mestrado (Devoção, Diversão e Poder: um estudo antropológico sobre a Festa da Penha) e doutorado (A dinâmica do Sagrado). Menezes também faz parte do Núcleo de Antropologia Política e é editora da Revista Mana.

 

Seguindo a linha de pesquisa “Religião e movimentos sociais em perspectiva”, Christina Vital tornou-se doutora em Ciências Sociais pela UERJ. Hoje, a professora do Programa de pós-graduação em Cultura e Territorialidades da UFF estuda a atuação política dos neopentecostais. Ela defende que representantes da IURD almejam o cargo da Presidência da República para limitar ações estatais voltados às minorias, impondo seus ideais conservadores e neoliberais.

 

Em 2016, Vital co-organizou o livro “Religião e conflito”, que aborda a contradição nos conflitos  - internos e externos - em que se envolvem instituições que pregam a paz.

 

O ciclo foi iniciativa dos professores José Sergio Leite Lopes e Beatriz Heredia, diretor e vice-diretora do CBAE, respectivamente.

 

 

 

2017.05.26 Trabalhadores nos tribunais 1 EDIT

Em meio a um período de debate sobre a reforma trabalhista, o Colégio Brasileiro de Altos Estudos recebeu o historiador Fernando Teixeira da Silva para falar sobre a justiça do trabalho e o conflito social. “Os Trabalhadores no tribunal; justiça do trabalho e conflito social” aconteceu no dia 26 de maio e fez parte do ciclo “Estado, políticas sociais, movimentos sociais; história e atualidade”.

 

Teixeira da Silva é professor de História da UNICAMP e pesquisador sobre a justiça do trabalho. Recentemente lançou o livro “Trabalhadores no Tribunal. Conflitos e Justiça do Trabalho em São Paulo no Contexto do Golpe de 1964” pela Alameda Editorial. A publicação trata da atuação do TRT-SP diante das demandas de trabalhadores urbanos e rurais, sobretudo durante o fim do governo de João Goulart.

 

A debatedora foi a antropóloga Elina Pessanha. Além da ampla experiência de estudo no campo de trabalho e resistência operária, Pessanha dirige o Arquivo de Memória Operário do Rio de Janeiro da UFRJ.

 


O ciclo foi iniciativa dos professores José Sergio Leite Lopes e Beatriz Heredia, diretor e vice-diretora do CBAE, respectivamente.

 

 

2017.05.26

UFRJ Colégio Brasileiro de Altos Estudos - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ