2018.02.28 A construcao horizontal de arquivos com ativistas 13
 
Dando continuidade à série de eventos comuns com o projeto de pesquisa "Expansão do ensino superior na Baixada Fluminense: o custo da oportunidade", resultado da parceria UFRRJ-Duke University, o Colégio Brasileiro de Altos Estudos recebeu Wesley Hogan, premiada historiadora e documentarista da Universidade Duke, no dia 28 de fevereiro de 2018. “A construção horizontal de arquivos com ativistas: histórias de dentro para fora e de baixo para cima” teve como tema a formação de arquivos de forma horizontal, bem como a questão de jovens documentaristas engajados em lutas sociais. 
 
Autora do premiado livro "Many Minds, One Heart", que trata da história do movimento Comitê Coordenador Não-Violento de Estudantes (SNCC), Hogan atua desde 2013 como diretora do Centro de Estudos Documentaristas da Universidade Duke. O instituto funciona desde 1989 e se dedica a preservar o legado do documentário e seu papel na criação de uma sociedade mais justa, pensando também na horizontalidade na formação historiográfica. Também é professora de história oral, história dos movimentos sociais de juventude, história afro-americana e história da mulher.
 
O evento teve comentários de Stephanie Reist (Universidade Duke), Alexandre Fortes (UFRRJ) e José Sergio Leite Lopes (CBAE/UFRJ). Alexandre Fortes, um dos responsáveis por estimular o debate, é doutor em História pela UNICAMP e atualmente se dedica à Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa da UFRRJ. Já Stephanie Reist é estudante de doutorado em Estudos Latino-Americanos na Universidade Duke, onde pesquisa a ocupação urbana no Brasil e na Colômbia. José Sergio Leite Lopes é professor titular do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS-MN) da UFRJ e diretor do CBAE.
 

 
UFRJ Colégio Brasileiro de Altos Estudos - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ