FCC1056

Foto: Bira Soares/FCC

 

A palestra “Políticas de Memória: como o Estado narra o passado?”, pertencente ao ciclo “Memória, Movimentos Sociais e Direitos Humanos”, foi realizada na sexta-feira, dia 5 de abril.

O debate, que contou com Carla Borges, Maurice Politi e Sandra Raggio, tratou das diferentes experiências de museus, sítios de memória e memoriais no Brasil e na Argentina, além de discutir políticas de educação para a memória voltadas para os jovens e seu papel na luta pela não-repetição.

Carla Borges foi coordenadora de Direito à Memoria e à Verdade da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo. Hoje faz parte do Instituto Vladimir Herzog, atuando como coordenadora de projetos.

Maurice Politi é diretor do Núcleo de Preservação da Memória Política, com sede em São Paulo. Anteriormente, dirigiu o Fórum dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo.

Sandra Raggio integra atualmente a Comisíon Provincial por la Memoria de La Plata e coordena o projeto Jovenes y Memoria, voltado a investigação das memórias do passado recente e a violações de Direitos Humanos. Foi também assessora da Comissão de Direitos Humanos na Câmara dos Deputados da Nação Argentina.

O ciclo “Memória, Movimentos Sociais e Direitos Humanos” foi coordenado pelo antropólogo José Sérgio Leite Lopes, junto aos pesquisadores Felipe Magaldi, Lucas Pedretti, Luciana Lombardo e Virna Plastino.

 

 

UFRJ Colégio Brasileiro de Altos Estudos - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ